Uma nova proposta

28 - fevereiro, 2009

Esse texto do Ariovaldo me inspirou bastante sobre o significado de ser cristão e viver como Corpo de Cristo proclamando que o Reino de Deus chegou:

http://www.irmaos.com/ariovaldoramos/artigos.php?id=1964

A face mais visível e, aparentemente, a que mais cresce da igreja brasileira ao invés de denunciar a injustiça social e propor e viver uma economia solidária, passou a pregar uma teologia que sustentava a desigualdade ao afirmar que a riqueza deveria ser o alvo do crente, e que o caminho é a fé atestada pelo nível de contribuição e pela capacidade de arbitrar, por decreto, sobre o que Deus deve fazer; ao invés de denunciar a miséria e a dívida do estado para com os excluídos passou a denunciar a provável pequena fé dos desgraçados; ao invés de socorrer aos enfermos, enquanto denunciava o descaso, começou a apregoar uma cura instantânea para aqueles que, com um certo tipo de fé, freqüentarem o ministério certo

(…)

 Houve segmento que, diante dessa realidade cruel recrudesceu o fundamentalismo legalista e alienado, outro houve que assumiu a igreja como uma empresa, sonhando também com impérios, e passou a importar modelos de gerenciamento que a organizasse, desenvolvesse excelência ministerial e produzisse crescimento, usando, muitas vezes, o princípio do “apartheid”, e as ovelhas foram feitas mão de obra e os pastores foram feitos gerentes de programa

Recomendo que você leia esse texto na íntegra no site do Ariovaldo Ramos:

http://www.irmaos.com/ariovaldoramos/


Brasil, Carnaval, Rio de Janeiro, Escrava Isaura

26 - fevereiro, 2009

Retirado do Bacia das Almas:

Informaram-me no Rio que alguns anos antes o sr. Gordon, de Boston, então cônsul norte-americano, ofereceu ao governo brasileiro para imprimir ao seu serviço postal o mesmo grau de eficiência que existe nos Estados Unidos. Sua oferta não foi aceita, porque os brasileiros, embora mais progressivos do que a maioria dos povos sul-americanos, herdam ainda muitas das características de seus ancestrais portugueses, e uma proeminente dessas é a aversão à mudança (. . .) Uma vez Adão pediu permissão para visitar a terra, e um anjo foi designado para acompanhá-lo. Porém tudo lhe pareceu tão mudado e estranho que em lugar algum Adão sentiu-se em casa, até chegar à Portugal. “Agora sim”, exclamou ele, “ponha-me no chão. Tudo aqui está como eu deixei”.

Brasil, Brasil, pra mim, Brasil…

Veja na íntegra em: http://www.baciadasalmas.com/2008/o-brasil-e-os-brasileiros/


Neste carnaval, ajude o Obama

20 - fevereiro, 2009

Como tem curió no mundo.


Travou tudo

18 - fevereiro, 2009

Você pensaria que o Viena Café venderia um espresso travado?

Eu não e paguei o preço. O elemento travoso em nada lembra o cheesecake sublime ou os salgadinhos gordurosos deliciosos da rede. Pena que o espresso servido precisa de um ABS nas 4 rodas para não travar o paladar.

viena

Não consegui terminar. A identidade do culpado é o Café Moka que diz ser o melhor café desde 1912 feito com “equipamentos de última geração”. Talvez isso justifque o preço de R$ 2,30?!

O pior realmente não é a acidez mas o travo amargo que te surpreende. Imagina dirigir um carro com o freio de mão puxado com queimação depois de ter comido catupiry estragado. Nesse link há uma referência citando que antigamente usavam o café Bravo, conhecido das cafeterias que adoram sachês.

Da próxima vez que for ao Viena, “Beba Coca-Cola” ou tente o importado Lavazza.


#7: tornar-se inócuo e irrelevante.

16 - fevereiro, 2009

Quero esclarecer algo muito importante:

Toda vez que faço uma crítica à igreja a escrevo com extremo pesar e tristeza. É no Corpo de Cristo que deveriam se manifestar os dons e talentos dos cristãos os quais são expressão do amor e da fraternidade motivados pela graça de nosso Senhor Jesus Cristo. A igreja é a melhor forma pela qual Jesus se faz presente na face da Terra. Quando erramos o alvo e perdemos o foco, fazemos tudo quanto é coisa menos aspergir graça àqueles que necessitam.

Voltando ao tema principal: ser inócuo e irrelevante é simplesmente esquecer da cruz, da obra de Jesus Cristo e de tudo que ele fez e tem feito em nós, por meio e apesar de nós. É inadmissível que a comunidade de salvos pela cruz se esqueça dela, e faça coisas em nome de Deus que sejam contrárias à obra da cruz. Triste e lamentável que não muitas vezes as decisões de igrejas bem intencionadas não são balizadas segundo o Espírito e a Palavra de Deus. Nessa hora imperam as conveniências e a vontade de tentar harmonizar diferentes interesses partidários na igreja. O Reino de Deus e a graça são esquecidos em detrimento das decisões feitas através de acordos e da política entre os setores que tem voz (e dízimo). Há um falso espírito de “não criar contendas” que se traduz principalmente em covardia ao se enfrentar o pecado segundo Mateus 18 e I Coríntios 5.

“As igrejas deixaram de causar impacto no mundo porque perderam a visão daquele que venceu o mundo. A começar pela liderança.”

É lamentável quando ao invés de uma igreja investir seus recursos e dons para ajudar um orfanato elas preferem colocar o dinheiro debaixo do colchão para fazer uma ampliação do templo para ter mais cadeiras vazias. Ignoram que há pessoas por aí aos montes necessitando ouvir uma palavra de alento, sedentas do Caminho. Ao invés de abrirem as portas para essa gente, escolhem programar eventos para que seus jovens se divirtam fazendo músicas de mau gosto ou reuniões de senhoras para disseminar fofoca Gospel. Fico triste quando uma liderança vê a congregação como força de trabalho manipulável para cumprir seus objetivos e metas. Deixou de ser igreja que valoriza mutualidade, diversidade e relacionamentos como manda Colossenses 3. O corpo agora é uma corporação que (não) presta serviço à comunidade. As outrora ovelhas receberam um nome tão bonito quanto maquiavélico: voluntários.

As igrejas deixaram de causar impacto no mundo porque perderam a visão daquele que venceu o mundo. A começar pela liderança. Há tempos não se vê líderes exemplares como Pedro que enfrentou em discurso fariseus sanguinários. Não têm a clareza de visão de Paulo que para falar de Cristo ao mundo inteiro decidiu ser julgado por Nero arriscando o seu pescoço. Não existem mais cristãos com coragem para fechar a lojinha de artesanato de Éfeso ao condenar a “bela diversidade cultural grega” recheada de paganismo e idolatria. Faltam ainda “Martin Luther Kings” para denunciar a injustiça social.

A igreja deixa de ser relevante quando a liderança torna-se medíocre. Não têm visão e sequer desconfiam da existência do Reino de Deus. Não examinam mais a Bíblia como deveria ser lida e há muito tempo esqueceram de seus ensinamentos recheados de exemplos no Novo Testamento. Preferem os livros de auto-ajuda ou as pregações de celebridades Gospel que arrastam multidões. Trocaram a Teologia por outras “-logias”.  Preferem o caudilhismo opressivo ou a libertinagem do tudo pode com o simples objetivo de reter clientes nas cadeiras. A missão do Reino deixou de ser prioridade porque agora temos que manter a grande corporação, ou a pequena lojinha, funcionando domingo a domingo.

Se você olha para a liderança da sua igreja e ao invés de ver pastores você enxerga executivos e gerentes de balcão, essa igreja poderá se tornar inócua e irrelevante. É um Corpo inerte e amortecido dos pés ao pescoço…

Porque felizmente o Cabeça ainda é o Cristo. Amem!


Caminho das Índias

9 - fevereiro, 2009

Aproveitando que a Índia está na moda devido ao novo folhetim da Carla Glória Perez transcrevo um relato de um missionário da Índia:

Caminho da Índia…, Caminho do céu…

Eu sou o caminho a verdade e a vida e ninguem vem ao Pai a não ser por mim…

A palavra de Deus é bem direta quando se refere ao céu, Jesus diz Eu sou, numa outra passagens o Senhor diz, Eu dou a vida por minhas ovelha, Eu sou o Senhor e fora de mim não há salvação. Sempre o Senhor Jesus nos esta mostrando como e em quem podemos confiar.

Sei que aí no Brasil está passando algumas coisas com relação a Índia e que é triste dizer que nem tudo é verdade. Às vezes entra em nossas casa filosofias de alguns chamados “santos” e na realidade não sabemos do  que estão se referindo os seus ensinamentos ou aquilo que assistimos. Infelizmente muitos saeguem caminhos que não levam a nada e continuam persistindo no mesmo. Amados, a Índia a cada dia continua um desafio para nós aqui, pois cada dia descobrimos como as pessoas estão envolvidas com “espiritualidade”, “santidade”, “brutalidade” e seus muitos “ismos” (Hinduismo, Budismo, Fanatismo) etc.  Aqui aparentemente tudo é bonito, roupas, cores, alegria, amizade, familia, mas na verdade só quem possui a vida do Mestre Jesus é que realmente sabe o que é desfrutar do que é bonito, colorido, feliz e amizade. Aqui ainda contunuasse a adorar muitas coisas que pra nós é absurdo. Existindo casamentos absurdos ( o ultimo foi uma menina de 9 anos que se casou com um cachorro, num tribo que o costume e comum) fora a poluição do rio Ganges que dizem ser sagrado onde ai  no Brasil eles não mostram a realidade do que é real e de como faz mal pra saúde sua poluição. Mas de outro lado vemos como o povo é bonito e inteligente mas muitas vezes não recebem o devido valor, e a cada dia seus ensinamentos são de confiar em si mesmo, nunca confiar em ninguém o individualismo com relação a CRER  é descabido e desnecessário e quando se trata de Jesus o salvador dizem: Não me fale sobre sua “filosofia” ou ah… eu posso adorar a esse Jesus também ou não se misturem com essa gente que se dizem “cristãos” . Pois é esse são os ensinamentos e caminhos que a cada novo dia os indianos estão sendo ensinados. Oremos para que mais indianos conheçam o caminho do céu.


Darwinismo: 200 anos de macacada

5 - fevereiro, 2009

Fico bastante irritado quando grandes mentiras são tratadas como verdades universais. Porque algum mané contou uma bela mentira elaborada e a publicou num paper (formato de texto em duas colunas pseudo-cientificamente convincente) outros manés subsequentes a perpetuam como verdade universal.

Duas verdades mentirosas foram contadas nos últimos 2 séculos:

  • A “Origem das Espécies” de Charles Darwin.
  • O delírio da psicanálise de Sigmund Freud, pai dos psicanalistas.

Fiquemos com a primeira agora, até porque o tal do Freud está caindo em descrédito entre seus filhos.

Independente das teses originais de Darwin serem questionáveis cientificamente, atribuiu-se ao Darwinismo um “espírito” de filosofia de vida e salvação

Darwin durante a sua viagem (entenda como quiser) formulou idéias a respeito da “Origem das Espécies”. Provavelmente foi mal entendido, assim como todos os que ousam enunciar.

Independente das teses originais de Darwin serem questionáveis cientificamente, atribuiu-se ao Darwinismo um “espírito” de filosofia de vida e salvação. Segundo os eufóricos evolucionistas-darwinistas agora entendemos de onde viemos, como andamos e para onde vamos. A morte não deve mais ser temida porque seremos perpetuados nas futuras gerações através de nossa hereditariedade.

E tudo isso baseado num “pressuposto cietífico”.

É no campo das pressuposições que se tenta defender a verdade e nesta batalha as pressuposições não têm quase nada de ciência. Elas são como sabores de sorvete: escolhemos aquela que mais nos agrada. 

No embate Criacionismo X Evolucionismo a diferença não reside em teorias mais ou menos científicas. Ambas partem de pressupostos completamente diferentes: a existência ou não de um Criador das espécies. É no campo das pressuposições que se tenta defender a verdade e nesta batalha as pressuposições não têm quase nada de ciência. Elas são como sabores de sorvete: escolhemos aquela que mais nos agrada. 

E no espírito do homem, o pressuposto de uma natureza com espécies que auto-gerenciam a sua evolução soou por mais agradável ao ser humano finalmente independente do Criador. Somos fruto do acaso, do meio que nos condiciona e enfim se tudo isso nos ajudar, de nosso próprio esforço.

O Evolucionismo é uma bela enganação com cara de ciência. A cara do homem que teima em não reconhecer o seu Criador.

P.S. Para entender melhor essa confusão sugiro:

http://www.universocriacionista.com.br

http://cienciaesaude.uol.com.br/ultnot/2009/02/12/ult4477u1343.jhtm

http://www.dw-world.de/dw/article/0,,4011406,00.html?maca=bra-uol-all-1387-xml-uol