O mundo [corporativo]* jaz no maligno

Com raras exceções as pessoas estão insatisfeitas no trabalho. Os problemas parecem ser sempre os mesmos: quantidade de trabalho excessiva, pressão por resultados desumana, chefes incompetentes para liderar, falta de visão da diretoria em estimular o bom trabalho e colocar de lado os charlatões e pilantras.

Quanto aos pilantras corporativos, é mais complicado ainda porque muitas vezes quem chega aos cargos de comando são os chamados medalhões que Machado de Assis brilhantemente definiu em seu conto “Teoria do Medalhão“.  (Baixe aqui).

Um tempão depois o mundo [corporativo] resolveu criar um currículo e uma metodologia para produzi-los. Eis que nasce a auto-ajuda corporativa criando medalhões em série. Um mercado lucrativo de livros e MBAs que ensinam como olhar para o espelho, ser uma pessoa melhor um charlatão competitivo e chegar a um cargo diretivo o mais rápido possível para poder assim comprar uma Tucson e assinar o Net Combo.

É o Princípio Dilbert perpetuado e consumado por todo o mundo [corporativo]. 

dilbert

Se você como eu é cristão** e pensa que a igreja pode te ajudar a enfrentar essas dificuldades, saiba que ultimamente não tenho ouvido esse tema sendo aplicado sob uma perspectiva totalmente bíblica. Pelo contrário, nos poucos grupos que participei você encontra “medalhões gospel” que ao invés de aplicar puramente os princípios bíblicos fazem dinâmicas de grupo e usam de aconselhamento integracionista.

Penso em algumas textos com princípios que podem te ajudar:

“Servos, obedecei a vosso senhor segundo a carne com temor e tremor, na sinceridade do vosso coração, como a Cristo, não servindo à vista como para agradar homens, mas como servos de Cristo, fazendo, de coração, a vontade de Deus; servindo de boa vontade, como ao Senhor e não como a homens, certos de que cada um se fizer alguma coisa boa, receberá isso outra vez do Senhor (Gálatas 6:5-8 – RA)”.

“Portanto, quer comais, quer bebais ou façais qualquer coisa, fazei tudo para a glória de Deus (I Coríntios 10:38)”. 

Por pior que seja o seu trabalho tente com ele promover a vontade de Deus (justiça, paz e alegria) e ajudar os que estão ao seu redor. Mesmo vivendo sob intensa pressão com pessoas nefastas faça tudo para a glória de Deus. É difícil no momento que a chapa esquenta pensar que você não trabalha para o incompetente do seu chefe ou ainda diretores maquiavélicos que só querem ver o seu bônus crescer. É para Cristo que fazemos. Sob essa perspectiva aguentemos a injustiça, o descaso e a exploração.

Ótima segunda-feira para todos!

* Colchetes é mais descolado que parêntesis

** Se você ainda não conhece a Jesus Cristo, não sabe o que está perdendo. É uma mudança total de paradigmas e valores que podem te fazer perder a vida para ganhá-la de verdade.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: