Em Campos o café da Myriam

30 - março, 2010

Fui no Myriam Café em Campos do Jordão.

O Mané tirou foto do cardápio mas não do preço. Acho que foi uns 3 reais.

O café é distribuído pela Rozendo empresa da aprazível Pindamonhangaba terra do Geraldo Alckmin Picolé de Chuchu.

O espresso não tem gosto de chuchu. Pelo contrário! Bem tirado e atendimento bacana. Quanto ao gosto, é forte tendendo para o torrado/doce (isso existe)?

Anúncios

Vai a pé careca!

23 - março, 2010

O Serra prometeu, fez muito marketing mas não vai entregar o que prometeu como todo político. Enquanto você espera o ônibus por mais uma hora com cara de tacho veja o vídeo com a dancinha e o Dan Stulbach mala.

Reportagem da Folha: http://uol.com/bxcYT

Pequeno trecho abaixo:

O plano de expansão da rede sobre trilhos do governo José Serra (PSDB) atrasou. Obras ou entregas prometidas para 2010 em três de cinco linhas do metrô paulistano foram adiadas. Nas outras duas, há incertezas.
A promessa do Estado veiculada em panfletos e na TV era de que “28 novas estações” de metrô e de trem seriam entregues de 2007 até este ano.
Pelo menos seis, no entanto, vão atrasar: Adolfo Pinheiro e Brooklin-Campo Belo (linha 5-lilás), São Judas e Congonhas (linha 17-ouro), Luz e República (linha 4-amarela).
O governo de SP diz agora que, das 28, só 16 realmente são novas -e que as demais serão reconstruções/reformas.
O Estado exibia até ontem no site de seu plano de expansão duas promessas que já estão descartadas: a de entregar a ligação do metrô leve de São Judas ao aeroporto de Congonhas “até 2010” e a de iniciar as obras da linha 6-laranja entre Brasilândia e Água Branca. Ambas não foram nem licitadas.
O governo Serra minimiza os atrasos (considera que os prazos não podem ser tratados “de forma pontual”) e afirma que, no “ponto central”, as promessas do plano serão cumpridas.


Porque acredito na igreja (Efésios responde)

19 - março, 2010

“a fim de sermos para louvor da sua glória, nós, os que de antemão esperamos em Cristo (Efésios 1:12)”

Já manifestei diversas críticas a como algumas decisões e atos ocorrem na igreja. Sem dúvida algumas vezes o Corpo de Cristo é mal tratado isso quando não é vilipendiado, saqueado e usurpado.

Esses tristes fatos não me dão o direito de questionar a igreja ou desqualificá-la como agente de Deus nesse mundo.

“A mim, o menor de todos os santos, me foi dada esta graça de pregar aos gentios o evangelho das insondáveis riquezas de Cristo e manifestar qual seja a dispensação do mistério, desde os séculos, oculto em Deus, que criou todas as coisas, para que, pela igreja, a multiforme sabedoria de Deus se torne conhecida, agora, dos principados e potestades nos lugares celestiais, segundo o eterno propósito que estabeleceu em Cristo Jesus, nosso Senhor, pelo qual temos ousadia e acesso com confiança, mediante a fé nele (Efésios 3:8).”

O mistério de Deus chamado Igreja é o único agente de Deus que pode trazer sua sabedoria ao mundo. Eliminá-la dos planos de Deus é riscar a sua sabedoria do mapa.

Pessoas cansadas e maltratadas no ambiente da igreja tem a apedrejado. Pastores da moda descolados ou não do alto de seus púlpitos gritam aos quatro cantos que a igreja deve renascer sobre um novo paradigma. Sob uma nova égide de total inclusão e permissividade os líderes emergentes prometem um renovo (não do Senhor) que permite uma nova organização dos seguidores de Jesus.

Esse não parece ser o paradigma de Efésios:

“Assim, já não sois estrangeiros e peregrinos, mas concidadãos dos santos, e sois da família de Deus,edificados sobre o fundamento dos apóstolos e profetas, sendo ele mesmo, Cristo Jesus, a pedra angular;no qual todo o edifício, bem ajustado, cresce para santuário dedicado ao Senhor, no qual também vós juntamente estais sendo edificados para habitação de Deus no Espírito. (Efésios 2:19-22)”

Se “estrangeiro”, “santuário” e “peregrino” indicam uma clara separação entre alguns e outros gostaria de entender porque a necessidade de tanta afirmação de inclusividade total. Crescer sobre uma base (Cristo) e ajustando-se a uma estrutura (edificar) não parecem relatar a idéia de “igreja mínima”, do liberou geral!

Engraçado que os pastores emergentes tupiniquins são esquerditas e estatizantes na sua política mas neoliberais-privatizantes na sua Eclesiologia. Esse infelizmente é o espírito da época que precisa abraçar e ser aceito por tudo e todos.  É assim que pensa essa gente do “contra tudo que está aí” jogando o ensino dos apóstolos do Novo Testamento no lixo. Ouvi esses dias pastor batista famoso dizendo que não gosta de igreja nem de crente.

Felizmente Deus através das Escrituras manifesta-se de forma oposta. Devemos ser gratos e honrados por ter sido escolhidos pelo Pai para fazer parte de sua eleição. É dentro e não fora da igreja que seremos transformados em justiça e santidade. Será no fundamento dos apóstolos que a igreja cumprirá a sua real e única vocação: glorificar o Pai.

Sendo assim, temos duas opções dadas por Efésios 4:

A primeira:

“Mas, seguindo a verdade em amor, cresçamos em tudo naquele que é a cabeça, Cristo,de quem todo o corpo, bem ajustado e consolidado pelo auxílio de toda junta, segundo a justa cooperação de cada parte, efetua o seu próprio aumento para a edificação de si mesmo em amor.”
Ou a segunda:
“Isto, portanto, digo e no Senhor testifico que não mais andeis como também andam os gentios, na vaidade dos seus próprios pensamentos”

Quando pisamos na bola

16 - março, 2010

“O ódio excita contendas mas o amor cobre todas as transgressões (Provérbios 10:12)”

Amor e misericórdia formam um binômio interessante. Andam lado a lado. Quando erramos, Ele é fiel e justo para nos perdoar (I João 1:9).

Nosso alvo deve ser Cristo e obedecer a sua palavra. Ainda não somos perfeitos e deslizes podem acontecer. Quando tudo mais falhar o amor do justo encobre as trangressões.

Senão fosse assim onde estaríamos agora?


Café rápido depois do almoço

15 - março, 2010

Na simpática praça Benedito Calixto no bairro de Pinheiros em São Paulo. Nada como um cafezinho depois de se empanturrar de comida mineira.

Preço: R$ 2,50. Justo! Ao contrário dos badulaques que vendem no local a preços que fariam o leite espumante pular do machiatto.

Café Treviolo com a máquina da mesma marca. Um trambolhão mas o café é bom. Tem um gosto de torrado forte mas nada que trave nas 4 rodas.


10 passos para o ateísmo evangélico

11 - março, 2010
  1. Como os gregos e etruscos questione tudo filosoficamente e coloque as Escrituras contra a parede.
  2. Mande o sobrenatural para o espaço: aplique a interpretação (pseudo) científica da Bíblia.
  3. Comece agora com a Escatologia carpe diem:  “Jesus já voltou! Você não viu?”
  4. Questionar é viver! Jogue tudo às favas:  a Igreja, sua história e as doutrinas.
  5. Checklist liberal: você ainda acredita no Deus soberano e poderoso?
  6. Oração: descubra essa nova e definitiva abordagem que  funciona (comigo pelo menos).
  7. A metodologia Zeca Pagodinho de pastoreio e aconselhamento: “Deixa a vida me levar, vida leva eu”.
  8. Universalismo e Aniquilacionismo: a sua comunidade ainda abraçará essas idéias.
  9. Espiritualidade: seja cool.
  10. Viva a utopia agnóstica.

Você se cansou dos estudos bíblicos comuns e das pregações enfadonhas do pastor? Acha que a sua igreja está atrasada no tempo? Quer um cristianismo mais antenado e multi-facetado?

Prepare o seu estômago e siga os passos dessa nova série para tornar a doutrina e prática da sua igreja mais parecida com o que há de mais revolucionário e humanista. Será uma experiência liberal, pós-evangélica, missional, poética e principalmente muito da chique e metida à Besta!

Não vai ter muito de Bíblia mas quem liga pra isso nos dias de hoje? O ateísmo evangélico vai de “F“reud a “N“ietzsche, de “B“arth a “R“ogers. No meio das iniciais de tantos autores humanistas você vai encontrar um “j” de Jesus pra justificar a parte evangélica desse novo jeito de ser [ateu] cristão.

Para achar Jesus no glossário ateu-evangélico será um pouco difícil! Estará oculto debaixo do “J” de Jung!


Café colorido – Croma café

6 - março, 2010

No shopping Frei Caneca piso 1, o Croma Café: croma, de cor, colorido, no Frei Caneca…

O espresso é o conhecido Café do Centro, não em sachê mas no pacote.

Bem tirado e servido, acompanhado de quitutes. Equilibrado, meu manco paladar não percebeu nada mais marcante como acidez, amargo ou travo. Nota para a espuma densa de cor marrom.

Ótimo para um fim de tarde.