Passo #2: Mande o sobrenatural para o espaço: aplique a interpretação (pseudo) científica da Bíblia.

“…há sempre mais de uma possível leitura de um texto. Qualquer pessoa que se proponha a afirmar categoricamente o que a Bíblia diz, padece de falta de informação ou é desonesto intelectualmente.” (Blog Outra Espiritualidade)

Se está interessado no segundo passo rumo ao ateísmo-evangélico você já rompeu algumas barreiras. Com certeza você não está satisfeito com a sua igreja e com o que os pastores tem dito a respeito de Deus e da Bíblia. Aquilo que um dia você aprendeu numa aula de EBD ou num estudo bíblico doméstico já não serve mais. Talvez, prometeram que Deus resolveria os seus problemas mas nada mudou, nada aconteceu. Ou então você já se cansou de todo esse papo de Deus como diria o Dr. House e precisa de um “Renovo do senhor”.

Se a questão é decepção (não importando a origem) algo com certeza está errado pois nenhum milagre sobrenatural aconteceu na sua vida e tudo continua igual. Fatura do cartão não paga, chefe chato, empresa mala, pastor incompetente, problemas familiares… Algo cheira muito mal no seu domínio evangélico.

Um bom ateu-evangélico ainda crê na Bíblia, do seu jeito mas crê

Você e eu não podemos estar errados. Deus também é muito bom e perfeito para estar errado. Miremos as nossas críticas e ceticismo para ela, sim! As Escrituras Sagradas!

Lembre-se que não ridicularizemos a Bíblia ou a encostaremos de lado. Sem ela você seria apenas um simples ateu abandonado no mundo e não queremos isso certo? Um bom ateu-evangélico ainda crê na Bíblia, do seu jeito mas crê. Ele apenas arranca alguns elementos que não são adequados para um intelectual antenado e multi-facetado. É preciso uma nova hermenêutica, uma interpretação que seja adequada aos anseios desse povo que quer uma espiritualidade  sem largar o iPhone e o cartão de crédito. Gente que quer um deus e até aprecia Jesus mas não quer mudar o estilo de vida e abandonar vícios e ídolos do coração.

Esqueça algo tão “old-school” como interpretação literal e sentido autoral do texto

Acordemos assim: ainda falaremos que Jesus salva, que Deus é bom e amoroso. Alguns pormenores nós sutilmente varreremos para debaixo do tapete.

1. A Bíblia é a sua única fonte e regra de vida: para caminhar no ateísmo-evangélico você precisa crescer intelectualmente e beber de outras fontes. Um seminário sério não é o bastante para a liderança da igreja. Ela precisa ir para a USP ou a UFRJ estudar Sociologia e Psicologia (a UNIMEP também serve). Não se baste com o Espírito Santo e os escritores bíblicos. Esqueça II Timóteo 3:16.

2. Elimine os textos sobrenaturais ou dê uma interpretação humanista: origem do Universo baseado em Gênesis, você ainda acredita nessa fábula? Como Moisés pode argumentar contra o Carbono 14? Como Deus Poderoso criou tudo em 7 dias? E o mar vermelho? Abriu mesmo? Era vermelho? Esqueça o sobrenatural e encontre explicações (pseudo) científicas que contradizem os textos bíblicos. Assistir toda semana o Discovery Channel será um bom começo.

3. Interpretação é como time de futebol: cada um tem a sua. Você pode ser católico da missão integral marxista tanto quanto você gosta do Corinthians ou super calvinista porque gosta mais do Palmeiras. Esqueça algo tão “old-school” como interpretação literal e sentido autoral do texto. É possível saber a intenção autoral de Paulo ao escrever cartas às igrejas (pergunte-me como)? Questione os manuscritos, as traduções e os papiros mas sem entendê-las sob o risco de recaída. Ah, passe longe do Salmo 119 principalmente do verso 60.

4. Coloque a moral e ética da Bíblia em dúvida: um ateu-evangélico que se preze vai dar um jeito para encaixar a Bíblia em seu baixo padrão moral. Roubo pode não ser roubo mesmo que seja contra um governo brasileiro corrupto ou uma indústria do entretenimento zilionária (sim estou falando de pirataria). Mentira pode não ser pecado se tiver um contexto pernicioso. Pecado não é mais desobediência e sim doença ou neura explicada por Freud. Leia menos textos como João 14:15 e I João 3:10 e repita fora de contexto I Coríntios 6:12. Aquele versículo que na nova versão emergente diz: “todas as coisas me são lícitas então posso fazer o que quero”.

Se você quer mudar Deus e a Igreja comece pela forma como você lê a Bíblia. Quando dominar essa técnica estará apto para finalmente substituir a Bíblia por livros de auto-ajuda escritos por gente famosa de dentro e fora do mundinho evangélico.

Você vai até engolir os livrinhos da editora Mundo Cristão sem nem dar um arrotão!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: