Passo #5: Checklist liberal – você ainda acredita no Deus soberano e poderoso?

9 - outubro, 2010

“O primeiro pressuposto teológico que ruiu foi o da Providência”
Ricardo Gondim – sacerdote tupiniquim do Teísmo Aberto

Na metade de nossa caminhada algumas coisas são inadmissíveis. Um ateu-evangélico no quinto passo já não é inocente e tolo a acreditar em tudo que lê na Bíblia. O ateu-evangélico descolado já deve ter idéias claras sobre antigos conceitos que a sua igreja dizia serem bíblicos.

Se ainda está incerto sobre o seu êxito faça o pequeno checklist liberal abaixo e certifique-se de que assim como nosso líder-mestre Gondim, a fé no Deus Todo Poderoso e Soberano é coisa para tolos que SÓ crêem na Bíblia e nunca se emocionaram com Nietzche e Leonardo Boff. Coisa de gente fina e entendida!

1. Para você os eventos de Gênesis 1 a 11 são:
A. Narrativa histórica da criação e da história do homem.
B. Uma peça literária que faz parte da mitologia judaica.
C. Uma descrição simbólica e figurada de como Deus criou a Terra e o homem.
D. Esses capítulos contém verdades espirituais sobre o homem mas não devem ser levados historicamente a sério.

2. O que é a Bíblia para você:
A. Uma porção de livros escritos durante a história que contém a Palavra de Deus.
B. A Palavra de Deus escrita por homens inspirados por Ele contendo tudo que precisamos para viver.
C. Um conjunto de escritos antigos que foram coletados e editados arbitrariamente pelo homem sendo impossível verificar qualquer autenticidade e veracidade de autores e datas.
D. Escritos que contém ricas e profundas verdades a cerca de Deus e do seu relacionamento com o homem e precisam ser entendidas à luz da Sociologia, Filosofia e outras ciências humanas.

3. Por que acontecem coisas ruins no mundo?
A. Porque o homem foi criado para fazer o bem mas optou por fazer o mal.
B. Por causa do homem que se rebelou contra Deus, sendo que este nada pode fazer a não ser interpelar pelo mesmo.
C. Por causa do pecado de Adão e Eva que Deus soberanamente permitiu que entrasse no mundo.
D. Porque o homem fez coisas ruins durante toda a História e logo está abandonado a sorte de seus atos.

4. Como você se sente com a afirmação “Deus sabe de tudo”?
A. É ofensiva porque significa que Deus sempre soube do Holocausto e dos massacres de Ruanda  e nada fez para impedi-los.
B. Libertadora porque significa que Deus cuida de nós.
C. Ilógico porque um Deus que sabe de tudo jamais permitiria que o mal entrasse no mundo.
D. Ilógico porque se soubesse de tudo me ajudaria um pouco mais aqui na Terra.

5. Qual das publicações abaixo foi a sua última leitura?
A. Algum livro da série Cinco Linguagens do Amor.
B. Algum livro dos autores: Philip Yancey, Brennan Manning, Ed René Kivitz, Brian Mclaren, Rob Bell.
C. Veja/Época/Folha de São Paulo/Metro.
D. A Bíblia.

6. O livro do Apocalipse é:
A. Revelações a cerca do que acontecerá nos últimos tempos revelando a ira e juízo final de DEUS sobre os ímpios e a redenção final dos eleitos.
B. Um conto mitológico do primeiro século D.C. muito comum naqueles tempos.
C. Uma história cheia de simbologias e figuras que está na Bíblia sabe-se lá por quê.
D. Pode ser entendido de qualquer forma menos como um julgamento divino porque afinal Ele é amor.

***

Agora vem aquele gabarito utilizando o Método Capricho de Pesquisa (muito usado por psicólogos e gurus):

1 – A(1); B(4); C(2); D(4)
2 – A(2); B(1); C(4); D(2)
3 – A(2); B(4); C(1); D(4)
4 – A(4); B(1); C(4); D(2)
5 – A(2); B(4); C(2); D(1)
6 – A(1); B(4); C(2); D(2)

Some os pontos para cada questão e confira o seu grau de ateísmo evangélico!

Acima de 20 pontos: você tem coragem mas passou do ponto. Ficou muito ateu e não sobrou cristianismo. Levou a sua inquietação e questionamento a frente de tudo e todos. Tem coragem de tomá-los às últimas conseqüências libertand0-se de preceitos, dogmas e do próprio Senhor Jesus Cristo. Continue assim do jeito que o diabo gosta!

De 15 a 20 pontos: está no caminho certo e será um ateu-evangélico conceituado. Consegue desfilar pela Filosofia, Psicologia, Sociologia e outras “ciências” humanas mas sempre as pincela com um pouco de Bíblia e jesus para dourar o ateísmo-evangélico. Conseguirá proeminência nos meios acadêmicos seculares ainda pertencendo às denominações evangélicas mais importantes do Brasil. Os outros cristãos descolados ao redor sempre o olharão com um grau de maravilhamento. Continue fazendo cara de conteúdo.

De 7 a 14 pontos: provavelmente ainda crê na Bíblia mas aceita e engole outras teorias que o antiquado do Paulo chama de fábulas e rudimentos do mundo. Gosta de ler salmos e ouvir as músicas da sua igreja assim como consome os livros da Editora Mundo Pagão Cristão. Já leu ou consumiu idéias de publicações como “As Cinco Linguagens do Amor”, “Outra Espiritualidade”, “É Proibido”, “A Cabana”, “O Evangelho Maltrapilho” e outras publicações que fazem parte da bíblia do ateu-evangélico.

6 pontos: você fez o gabarito inverso e fracassou na tentativa de ser descolado. Para você tenho duas notícias:

1. Apesar de ainda guardar a Palavra de Deus você nada mais é que um pecador miserável que carece da graça de Deus. Senão fosse por Ele estaria em maus lençóis.

2. Espero que ainda se lembre disso. Caso o contrário, sugiro o checklist do fariseu


A água branca e a mesa branca

8 - junho, 2010

Ótimo texto do Marcos Granconato:

No bairro da Água Branca, em São Paulo, existe uma igreja evangélica cujo pastor é difícil de ser definido em sua teologia. Alguns dizem que ele é liberal; outros que é adepto da teologia do processo; outros ainda dizem que ele é expositor do teísmo aberto. Pessoalmente, suspeito que ele seja tudo isso: uma espécie de ornitorrinco teológico – o tipo de pastor que ensina qualquer coisa que pareça moderna ou pouco ortodoxa, deixando a maioria das pessoas contentes, diante de um pregador que tem a “mente aberta”, muito diferente dos “cabeças duras” que defendem o cristianismo histórico.

Até aí, nada de novo. O meio evangélico está repleto desses novos pastores de perfil intelectualista, considerados representantes da vanguarda do pensamento cristão e vistos pelo povo ignorante como filósofos profundos muito à frente de seu tempo. Poucos crentes estão preparados para perceber que, na verdade, as idéias desses teólogos pós-modernos são carentes não só de profundidade, mas também de alicerce escriturístico sólido, chegando a ser heréticas. De fato, longe de serem inovadores em suas concepções, os tais pastores são apenas proponentes atuais de heresias bem antigas. Sabiam que o ornitorrinco tem veneno?

Mesmo sendo somente mais um entre os tais teólogos sofisticados de hoje, o pastor a que me refiro chama a atenção com colocações cada vez mais ousadas e distantes dos pressupostos básicos do cristianismo. Por exemplo: ele ironiza qualquer noção sobre os juízos de Deus, questiona a ética cristã clássica baseada na Bíblia e apresenta aos seus ouvintes um deus novo, bem diferente do Deus de Abraão, de Moisés e de Paulo.

Recentemente, porém, o pastor do bairro da Água Branca se superou, ao fazer comentários que arrancaram aplausos efusivos dos espíritas! Sim, do famoso pessoal da “Mesa Branca”. De fato, num artigo que escreveu, sua visão se mostrou tão longe da Sã Doutrina que um site kardecista publicou o texto com plena aprovação e chamou seu autor de “pastor com ‘P’ maiúsculo”!

Por que esse elogio veio de pessoas tão distantes do evangelho? Bem, o que ocorreu foi o seguinte: conforme noticiado nos jornais, os jogadores evangélicos do time do Santos se recusaram a entrar numa entidade espírita de apoio a crianças com paralisia cerebral para distribuir ovos de Páscoa. Evidentemente, todos os incrédulos massacraram os jogadores. Nada de surpreendente… O que chocou muitos crentes, porém, foi a manifestação do pastor da Água Branca que, unindo-se aos inimigos da fé, escreveu o artigo acima aludido, condenando a atitude dos jogadores.

Entenda bem o problema: é claro que nenhum crente deve se opor ao belo trabalho de ajuda às pessoas deficientes. Aliás, nenhuma outra religião tem uma história tão rica em ações em prol dos que sofrem como o Cristianismo. Porém, o que os cristãos devem saber é que é errado realizar obras sociais de mãos dadas com os expoentes da mentira (2Jo 9-11). É também errado praticar a solidariedade fazendo isso de forma a promover o nome de uma instituição herética, cujos membros praticam boas obras não para a glória de Deus, nem por terem nascido de novo, mas sim visando a uma reencarnação melhor (2Co 6.14-17). Aliás, é bom lembrar que “práticas do bem” assim motivadas não valem nada, pois, para Deus, só conta a piedade procedente da verdade (Ef 4.24). Por isso, os crentes não devem se associar com os espíritas, nem mesmo para distribuir ovos de Páscoa! O mestre da Água Branca, porém, não levou nada disso em conta e criticou com vigor os atletas crentes, arranhando a imagem deles. O veneno do ornitorrinco está nas unhas!

Condenar a atitude dos atletas, contudo, não foi nada perto dos conceitos de espiritualidade que o pastor da Água Branca expôs naquele mesmo artigo. Longe de harmonizar-se com Paulo, para quem a base da espiritualidade é a habitação do Espírito Santo no homem que crê em Cristo (1Co 2.12-16), o mestre da Água Branca enalteceu as crenças em geral, apontando como válida a espiritualidade supostamente presente em todas as religiões, sem nenhuma exceção. Segundo ele “a espiritualidade está fundamentada nos conteúdos universais de todas e cada uma das tradições de fé”, ou seja, para o tal pastor, a legitimidade exclusiva da espiritualidade cristã (cf. At 4.12; Ef 4.4-5) é uma triste falácia!

Como se não bastasse esse chocante desvio, o pastor, na sequência de sua argumentação, condenou a discussão sobre temas como céu e inferno, autoridade exclusiva das Escrituras, homossexualismo, reencarnação, evolucionismo e outros assuntos tão importantes para a formação de uma mentalidade verdadeiramente cristã. Ele sugeriu que discutir esses temas é prática sem qualquer relevância, cujo resultado é somente a criação de divisões entre as pessoas. Portanto, segundo sua concepção, o dever pastoral e cristão de corrigir o erro, admoestar na verdade e condenar a mentira (2Co 10.4-5; 2Tm 4.1-5) não deve ser posto em prática, pois gera barreiras e ataques pessoais, o que é ruim para a sociedade como um todo (será que o pastor esqueceu o que Jesus disse em Lucas 12.51-53?).

Depois, para fechar com chave de ouro, o tal pastor concluiu seu texto defendendo a aproximação de todos os credos. Sim, budistas, muçulmanos, cristãos, hinduístas, enfim, todos os devotos de todas as tradições de fé, no entender do nosso amigo, devem dar as mãos e juntos lutar contra o sofrimento humano “que a todos nós humilha e iguala”.

Foi o máximo! O pessoal da Mesa Branca explodiu de alegria (fez lembrar 1Jo 4.5). Finalmente, os espíritas encontraram um pastor que, como eles, ataca a “visão radical e exclusivista” dos crentes e reconhece a validade do kardecismo. Mais do que isso: acharam alguém que se une a eles na afirmação de que todas as crenças são boas, posto que servem para desenvolver a espiritualidade dos homens!

Para nós, contudo, os crentes de verdade, ficou a tristeza de ver mais uma vez a água branca, cristalina na verdade, da doutrina bíblica, se tornar turva na boca de supostos pastores cristãos, enquanto os proponentes de antigas doutrinas do diabo acrescentam mais uma cadeira ao redor da sua mesa branca, a fim de brindar a chegada de um novo amigo. Ah, o maior predador do ornitorrinco é a serpente!

Pr. Marcos Granconato
Soli Deo gloria

Retirado de: http://www.igrejaredencao.org.br/ibr/index.php?option=com_content&view=article&id=287:a-agua-branca-e-a-mesa-branca&catid=17:pastoral&Itemid=114

Para “ouvir” os aplausos dos espiritualistas:

http://espiritualistas.comze.com/?tag=ed-rene-kivitz


O mundo tá ficando complicado

3 - junho, 2009

Li isso num comentário do blog O Tempora, O Mores:

O mundo de hoje está muito esquisito. As coisas estão muito diferentes do que no passado. Pelo menos, muitas delas. Disseram que a tecnologia iria facilitar a nossa vida. Microondas, ferro elétrico, máquina de lavar, máquina de secar… Máquina de escrever, coitada! Essa nem existe mais. Tudo que foi construído, foi desenvolvido para nos ajudar. Mas, cada vez mais, estamos sem tempo. Não temos tempo para lazer e diversão. Mal conseguimos ver nossos filhos. Dificilmente conseguimos jantar com nossos amigos. Familiares então! Se não for um casamento aqui, um velório ali, ficamos mais de um ano sem ver os primos, sobrinhos, tios e tias.

Ensinaram-me na Escola Dominical que Deus tinha criado o mundo do nada. Depois de um tempo, tentaram me ensinar que não tinha sido bem assim do nada. Aprendi que a serpente tinha conversado com Eva. Passado um tempo, tentaram me convencer que isso era um tipo de história parecida com aquelas dos desenhos animados em que os bichos falam. Aprendi que num púlpito devíamos citar pensadores como Paulo, Pedro, Tiago e João – entre outros. Depois, começaram a citar uns caras como Jung, Freud, Leonardo Boff, Daniel Goleman e compará-los com os primeiros. Achei muito estranho isso – na verdade, continuo achando!

Ensinaram-me que os apóstolos já não existiam mais, que eles tinham se encerrado nos tempos de João. Há uns 10 anos atrás, os apóstolos voltaram! Contudo, voltaram meio diferentes. Eles possuem prata, ouro, quase não são perseguidos. Pelo contrário. Eles são convidados especiais em eventos especiais para pessoas comuns. Eles não entram mais pela porta dos templos. Quase nunca vão presos. Se vão, é porque mentiram, não porque falaram a verdade! Os apóstolos de hoje têm carros caríssimos, casas suntuosas, roupas de grife e talheres finíssimos. Na época da Bíblia, me disseram que os apóstolos precisavam das ofertas suadas das igrejas para se manterem vivos. Aprendi inclusive que o apóstolo Paulo trabalhava fabricando tendas. Qual é a profissão dos apóstolos atuais?

Meus antigos professores me diziam que eu tinha que levar minha Bíblia todo dia de culto na igreja. Meus professores modernos, às vezes, nem abrem a Bíblia durante o culto. Alguns quando vão citar um versículo, pedem para eu não abrir a Bíblia para não perder a atenção no que eles vão dizer. Ué, pensei que eles fossem falar da própria Bíblia!!! Isso também mudou. Quando alguém ia pregar no culto de domingo, o pregador sempre falava sobre a Bíblia, sempre falava da Bíblia, depois mostrava porque aquele trecho era importante para mim. Hoje em dia, os pregadores que eu ouço, falam de suas experiências (algumas bem engraçadas, outras muito tristes), falam de como administram suas igrejas, falam dos problemas que as pessoas têm no trabalho, na família, no casamento. E depois dão alguns exemplos de personagens bíblicas que passaram por situações parecidas.

E quando eu cantava. Hoje, o pessoal na igreja parece que está numa academia quando levantam as mãos. Naquela época, as músicas tinham expressões do tipo “para Deus”, “Deus é soberano”, Tu és fiel”, “Toda a glória a Ti”, “Deus não é homem para mentir”, “sou Teu”, “Deus me ama”. Hoje, é tudo muito diferente. As músicas hoje são “me devolve”, “tenho direito do que é meu”, “eu quero de volta”, “Deus é meu”, “estou apaixonado por Jesus”. Não sei mais o que está acontecendo. Estou realmente confuso para muita coisa.

Dizem que tudo hoje é relativo e não há mais absolutos. E essa frase? Ela também é relativa? Eu creio que a Bíblia é a verdade, sem contestação, sem comparação, acima de qualquer outro texto humano. A Bíblia é absoluta, inigualável, autoritativa, harmônica, verdadeira, infalível. Ela é a palavra final em todas as discussões que envolvem a pessoa de Deus. Ela não precisa de nada externo a ela para lhe dar credibilidade. Ela não precisa da Ciência, das religiões, das autoridades acadêmicas, dos achados arqueológicos para ser digna de crédito. Nada nem ninguém se compara a ela. A Bíblia Sagrada é totalmente absoluta e não há nada, nem ninguém que faça frente a ela.

É mais ou menos como me sinto quando vou à igreja no domingo. Antigamente era simples, hoje dizem que tem que ser relevante.

Talvez seja hora de procurar uma igreja careta!